Wikia Super Saga do Fim do Mundo TMJ
Advertisement
Wikia Super Saga do Fim do Mundo TMJ

"A Torre Inversa" é a 1ª edição da 2ª Temporada da Super Saga do Fim do Mundo. É a 11ª edição no total, a 1ª parte de A Torre Inversa e a 90ª edição da Turma da Mônica Jovem.

Sinopse Oficial[]

Penha, a maior inimiga da Mônica, acorda do coma e a Turma toda se reúne para visitá-la. Mas uma misteriosa ameaça surge prometendo espalhar o terror pelo mundo. Será que Penha e a Turma vão conseguir superar suas diferenças e unir forças para sairem vivos dessa?

Capítulos[]

Prefácio: A Torre Inversa[]

Começo da história, onde Penha lembra dos eventos de Sombras do Passado, Parte 2

No começo da história, Penha aparece dizendo que era tudo tão absurdo, tão irreal, que até parecia mentira, um sonho. Ela diz que não era um sonho, e sim uma lembrança, que ela lembrava da guerra. É mostrado a cena onde ela tenta atacar Mônica com a espada, enquanto Ângelo e Leleala lutava com Agnes. Ela diz se lembrar da queda, que depois não conseguia ver, falar nada ou se mexer, era como se estivesse presa numa prisão sem muros.

Capítulo 1: Prisão sem Muros![]

A cena muda para Penha no Hospital Lázaro de Betânia, com Denise e Sofia junto à ela. Ela diz que, com o tempo, sua consciência foi voltando e aos poucos começou a ouvir vozes à sua volta, e que ouviu alguém dizendo que ela havia caído do penhasco e entrado em coma. A única coisa que a distraia dessa situação era a voz macia e rouca da Sofia. Ela diz que também escuta, de vez em quando, a voz miada de Denise e reclama do fato de Denise falar o tempo todo de música sertaneja. Denise convida Sofia para esticar um pouco as pernas, Sofia diz que é uma boa ideia e que podiam passar na cantina, pois estavam servindo x-bacon. Denise pergunta se ela não havia virado vegetariana como ela, Sofia responde que desvirou, quando soube que vegetarianos não comem x-bacon.

Em pensamento, Penha fala que, com a saída delas, o silêncio retorna e com ele, a solidão. Ela pede para elas voltarem, para não deixá-la aprisionada, como um gênio preso em uma garrafa. De repente, a cena muda para Mônica, segurando a garrafa de Cúmulus, com alguém lhe seguindo. A pessoa coloca a mão no ombro de Mônica, revelando ser Cascão. Ela corre atrás dele e pergunta o por quê de tanto mistério. Ele responde que ela é quem estava saindo à noite escondida e pergunta o que ela levava, ela responde que é segredo, Cascão pergunta desde quando amigos guardam segredos entre si. Ela mostra a garrafa de Cúmulus para Cascão, ele se assusta e manda ela tirar a garrafa de perto dele.

Mônica diz que ele não era mais criança, que não tinha mais medo de água. Ele responde que esqueceu, enquanto ri, mas diz para ela tirar a garrafa mesmo assim. Ela diz que dentro dela estava Cúmulus, o Homem-Nuvem. Cascão reconhece Cúmulus como um de seus maiores inimigos e pergunta o que ele fazia dentro da garrafa. Mônica conta que encontraram-o nas férias, que a única maneira de derrotá-lo foi libertando os poderes da Magali. É mostrado Xavecão dizendo a frase hipnótica "A lua chora esta noite!", liberando os poderes dela. Também é mostrado Magali prendendo Cúmulus dentro de uma garrafa e quase enlouquecendo com o poder da lua, que é muito grande . Xavecão diz a frase hipnótica de trava, "Pelo martelo e pela fogueira", e Magali volta ao normal. Cascão fica surpreso com isso, e Mônica briga com ele, fazendo-o prometer que nunca vai contar esse segredo. Neste momento,  eles chegam na tenda da Madame Creuzodete para guardar a garrafa do Cúmulus. Madame disse que estava esperando pelos dois e pede para eles se sentarem.

Capítulo 2: Prenúncios[]

No hospital, Penha percebe que o silêncio se foi e pergunta quem está aí. Ela ouve passos arrastados e sente um cheiro desagradável. Ela chama por Sofia e Denise e pede socorro. Neste momento o homem que entrou no quarto da Penha ordena que ela se levante. Neste momento, Denise e Sofia chegam e se assustam com aquela presença, quando o doutor Roberto Stavros aparece chamando o homem de Senhor Samir, dizendo que aquele não era seu quarto e perguntando o que ele estava fazendo ali. Samir diz que estava acordando Penha, ordenado pelas vozes dentro da sua cabeça. Ele também diz que tirou suas ataduras, pois suas bolhas estava coçando e que tinha algo se mexendo dentro delas. Stavros diz que é apenas sua imaginação e manda a enfermeira levá-lo para o quarto. Denise e Sofia sobre o Senhor Samir. Stavros diz que ele foi transferido para o hospital na semana passada, que parece possuir uma doença degenerativa que afeta a mente, pois não sabem as reais causas, que estão tratando-o apenas com antibióticos, mas que não adianta nada, pois a doença se alastra, deixando-o mais fraco e debilitado. Dr. Stavros volta ao trabalho. Denise comenta com Sofia que ele sempre pareceu um pouco triste, e Sofia diz que deve ser por causa do que aconteceu com a irmã dele. Denise se assusta com o lanche de Sofia e, com um tapa. derruba-o no chão. Sofia fica histérica e diz que não é vegetariana, e Denise diz que o lanche estava podre.

Penha após acordar do coma.

A cena corta para a tenda da Madame Creozudete, após Mônica contar todos os eventos ocorridos em Férias na Praia e Sombras do Futuro. Ela pede para a Madame guardar a garrafa com Cúmulus em um lugar seguro. Cascão pergunta a ela porque tem péssimas notícias, e a Madame diz que ele passará para uma provação, talvez a maior de sua vida. Cascão se assusta, achando que a palavra "provação" era uma prova surpresa. Madame diz para os dois que "o inimigo de ontem pode ser o maior aliado de hoje", e que "é importante, sempre dar uma segunda chance". Ambos se perguntam do que ela está falando. De volta ao hospital, o faxineiro limpa o lanche jogado de Sofia e reclama da infestação de baratas, além de achar que elas jogaram o x-bacon de próposito para atrair mais. Sofia pede desculpas e, junto com Denise, volta para o quarto de Penha, quando percebem que a francesinha não estava na maca. Elas se desesperam, quando ouvem a voz de Penha dizendo que só foi trocar de roupa. Ela aparece. Na tenda da Madame, o telefone de Mônica toca. É a Denise dizendo que Penha saiu do coma. Ela e Cascão correm para o hospital. Mas Madame chama Cascão e entrega sua mochila. Cascão nota que a Madame está chorando e ela diz que a provação que mencionou anteriormente está prestes a acontecer. Ela continua dizendo que Cascão vai passar por nove desafios e que não pode falhar. Cascão promete que não vai falhar, e Madame diz que esse é o seu problema, "que sua alma é pura demais e que está sempre disposta a ajudar os outros, mas que, desta vez, não poderá salvar todo mundo". Ela diz que "a pior escolha, às vezes, é a decisão certa". Cascão pega um bloco de notas e escreve que "a Penha é o inimigo de ontem e o aliado de hoje, que vai ter prova dos nove e que, no final, vai salvar todo mundo". Madame retruca que não falou nada disso. Cascão diz que não é para se preocupar, e corre para o hospital.

Capítulo 3: A Voz dos Insetos[]

Cascão e Mônica chegam ao hospital. Denise vai recebê-los. Mônica pergunta como a Penha está, e Denise diz que só vendo com os próprios olhos para conferir. Quando os três estão prestes a ir ao elevador, a enfermeira dá um chilique, dizendo que hospital não é a casa da mãe Joana e que não podem ir entrando assim. Neste momento, o doutor Stavros aparece, dizendo que os três eram convidados, e chama a turma para o elevador no fim do corredor. Denise comenta que o doutor é um fofo, e Cascão pergunta quem é ele. Denise diz que é o ex-namorado da Xábeu, a babá do Cascão e do Cebola na infância. Cascão lembra que o nome dele era Betão, e Denise salienta que é ROBERTO STAVROS. Ela também diz que, embora ela e Sofia não sejam parentes da Penha, o doutor deixa elas entrarem e cuidar da francesinha. Mônica comenta que é tão bonito o que Denise e Sofia fizeram, de esquecer das rivalidades do passado. Ela é interrompida por Cebola gritando seu nome. Mônica grita com ele, achando que ele estava a perseguindo. Cebola diz que nem sabia da presença dela e que só veio ao hospital porque Denise ligou pra ele. Mônica pergunta se é verdade, e Denise confirma, e ainda afirma que fez isso para juntar Cebola e Penha. Cebola diz que nunca ficaria com a Penha, até que ela aparece. Cebola cai de amores por ela, até que Mônica lembra-o que ela é uma vilã que tentou matar os dois. Penha diz que Mônica estava com ciúmes do namoradinho, e a dentuça diz que ela agora namora o Do Contra. Penha se regozija com essa constatação, tripudia no caráter do Cebola e se vira para a Mônica, dizendo que ainda vai acabar com esse novo romance. Mônica fica com raiva, dizendo que não acredita que ficou com pena da francesinha durante o coma.

Neste meio-tempo, o Senhor Samir grita o nome de Penha, e o dr. Starvos corre para o quarto dele. O velho senho balbucia para Penha perdoá-lo, dizendo que não foi sua culpa, e que eles mandaram-o acordar a francesinha do coma. As enfermeiras tentam contê-lo, mas ele chega perto de Penha e mostra uma barata, dizendo-lhe que a voz dos insetos lhe comanda. Samir diz que o motivo de seu corpo coçar tanto é porque os insetos estão debaixo da sua pele. As enfermeiras tentam aplicar um sedativo e o dr. Starvos imbolizá-lo, mas o velho senhor se revolta. Chega a vez de Mônica tentar, e ela leva uma arranhada no rosto, enquanto Samir repete que este não é seu verdadeiro nome, que não consegue se lembrar de nada e se questiona porque está preso no hospital. Seu Samir se lembra de tudo, e se queixa dos insetos estarem na sua cabeça, assustando os presentes com o seu grito. Após tudo isso, ele desmaia. O dr. Starvos exige uma reanimação e pede que a enfermeira tire os jovens do quarto. Mônica ainda sente o arranhado e vai ao banheiro correndo.

Sofia volta ao hospital após Penha reclamar da sua ausência. Ela trouxe Magali junto. A ex-comilona diz que fica feliz que o feitiço de cura que fez em Penha tenha dado certo, e pega o medalhão da sua Tia Nena de volta. Penha pergunta que feitiço é esse, e se lembra dos eventos de Dia das Bruxas, em que o espírito da francesinha se apossa do corpo de Magali, fazendo-a controlar cada força elementar da natureza, até que Magali a expulsou e usou o medalhão para prender o espírito da Penha em seu corpo. Após saber de tudo isso, Penha, cheia de raiva, parte para cima da Magali, disposta a tomar o medalhão. Após tomá-lo, Penha se regojiza, vitoriosa, achando que o medalhão funcionara, mas, ao constatar que não, a francesinha quebra o artefato, para desespero da melhor amiga de Mônica. Neste instante, o dr. Starvos chega, e diz que o Sr. Samir morreu. A cena corta para a Madame Creuzodete dizendo que "começou a grande descida".

Capítulo 4: A Natureza do Mal[]

Mônica entra no banheiro. Logo encontra-o infestado de sujeira e insetos. Ela reclama do fedor e se pergunta o que aconteceu ali, quando o faxineiro aparece e responde que um cano estourou e o esgoto está transbordando, assustando-a. Ele se desculpa e avisa que colocou uma placa de "Interditado" na porta do banheiro, já visto por ela. Mônica diz que só vai lavar o rosto, e o faxineiro diz para tomar cuidado, pois as torneiras estão entupidas. Ela abre uma e água começa a jorrar. De repente, ela vê uma barata no bico da torneira. O faxineiro começa a contar fatos sobre as baratas: ele diz que os insetos são os mais resistentes que existem, pois, quando perdem a cabeça, elas sobrevive nove dias sem ela, e depois morrem de sede, porque não tem boca para beber água. Ele também diz que as baratas sobreviveram ao meteoro que matou os dinossauros, e também a um ataque nuclear. Ele constata que, mesmo depois que o mundo acabar, as baratas ainda sobreviverão para herdar a Terra. Mônica também reclama das moscas serem nojentas. O faxineiro conta mais sobre elas: as moscas possuem 4.000 lentes em cada olho, e que com esse artifício especial, elas enxergam praticamente em todas as direções. Ele também fala que 90% dos animais da Terra são insetos e afirma que, apesar de o ser humano se achar o dono do planeta, os insetos comandam tudo. Após todas as explicações, ela avisa Mônica que, se ainda quiser lavar o rosto, o banheiro do andar de baixo ainda está funcionando.

De volta ao quarto da Penha, Cebola pergunta ao dr. Starvos sobre o sr. Samir, que acabara de falecer. Ele pergunta ao médico se o velho senhor tinha família, e Starvos responde que, na ficha que veio junto com a transferência dele do outro hospital. Cebola também pergunta porque ele não queria ser chamado de Senhor Samir, e Starvos responde que a doença estava afetando a cabeça dele. Penha se irrita com o questionário e golpeia Cebola malignamente. Após isso, a francesinha grita que é a protagonista da história, e não "o velho raquítico". Penha tenta sair do hospital, mas o dr. Stravos a impede, alegando que a francesa acabara de acordar de um coma e que não pode sair do local sem receber alta. Penha diz que está ótima, mas o doutor diz que ela precisa passar por uma bateria de exames. Ela faz um escândalo, dizendo para chamarem o supervisor. Sofia pede calma, mas Penha grita ainda mais, dizendo que vai mandar o pai comprar o hospital inteiro, só para ter o prazer de despedir o médico, e que pode fazer tudo, porque é rica. Denise caçoa da situação, e revela que os pais não ligam para a francesinha, pois nunca vieram visitá-la enquanto ela esteve em coma. Penha se recusa a acreditar, mas Sofia confirma a história, dizendo que ligou para eles da França e que pagaram seu tratamento. Penha lamenta, dizendo que seus pais a odeiam e querem vê-la morta. Magali sussurra com Denise, dizendo que, se Penha entrar em coma novamente, ela não tem o medalhão da Tia Nena para protegê-la. Denise diz que ela está fazendo drama e viajando na maionese, e Magali avista uma barata no ombro do Cebola. Denise, apavorada, tenta matá-la, sem sucesso, com uma frigideira, nocauteando Cebola. Sofia pergunta onde Denise arranjou a frigideira, e a fofoqueira pergunta aonde está a barata. Magali diz que não a vê e Sofia diz que acha que ela saiu voando. A amiga de Penha pergunta aonde o sr. Samir está, e o dr. Starvos confirma que ele está no necrotério.

Capítulo 5: A Corrupção da Alma[]

A autópsia do Sr. Samir começa. O médico legista, que fora tirado de seu horário de folga, veio em caráter de urgência. As enfermeiras e o médico reclamam dos insetos que estão tomando conta do hospital, numa verdadeira infestação. Eles, então, redirecionam a atenção para o cadáver, morto há alguns minutos, segundo as enfermeiras. O médico alega que isso é impossível, pois o corpo já estava em um estado avançado de decomposição, como se estivesse apodrecendo antes mesmo de morrer. Ele pergunta qual doença vitimou o velho senhor, e as enfermeiras respondem que nenhum laboratório conseguiu identificá-la, por isso a autópsia urgente. De repente, uma centopeia entra na maca, assustando uma das enfermeiras. Ela conta aos parceiros de autópsia e abre um lençol. Nisso, o bicho a ataca, arranhando os olhos. O médico leva a enfermeira até a porta para que ela lave o rosto, quando a outra enfermeira ouve a centopeia, num delírio. Uma arranha rói a fiação elétrica, assustando os profissionais de saúde. A centopeia ordena que o sr. Samir se levante, e então ele acorda. Os médicos falam em adiar a autópsia, quando o corpo desaparece da maca. Eles tentam deixar o local, mas são impedidos pelo corpo récem-ressuscitado. 

Capítulo 6: O Chamado do Vazio[]

Personagens[]

Principais[]

Secundários[]

Mencionados[]

Curiosidades[]

  • O começo desta edição é muito parecido com o começo de Sombras do Passado, Parte 1. Segundo Emerson Abreu, ele fez isso para a abertura da 2ª Temporada da Super Saga fosse parecida com a da 1ª, para dar um ar de nostalgia.[1]
  • É revelado que Zé Beto e Crispiano gravaram um DVD.
  • É revelado que o Capitão Feio é o Cavalo Branco da Decadência, o terceiro cavalo a se revelar, após Sombras do Passado, Parte 2 (Penha, o Cavalo Branco da Guerra) e o segundo, em Umbra: A Última Batalha (Berenice e a Menina do Lago, o Cavalo Pálido da Morte). O próximo cavalo, o Amarelo da Fome, se revelará apenas no futuro.

Referências Culturais[]

  • "Volverino", que Sofia lia, é baseado no "Wolverine".
  • O notebook de Denise com o símbolo de um abacaxi é uma referência ao notebook da Apple.
  • A enfermeira que aparece no começo do capítulo "A Voz dos Insetos" é uma referência ao episódio "Chamando o Dr. Pica-Pau", do desenho Pica-Pau. Nele, a personagem Minnie Ranheta diz a frase "Chamando o Doutor Hans Chucrutes" e, nesta edição, a enfermeira fala "Chamando o Doutor Hans Xucruts". [2]
  • A frase que Penha diz no segundo quadrinho da página 78, "Prepare um táxi que eu tô indo para Paris, agora", é da Leona Vingativa, uma personagem viral do Youtube. [3]
  • Uma das frases ditas por Penha na página 80, "Eu sou rica!", foi dita pela personagem Norma (Carolina Ferraz) na novela Beleza Pura (Globo). [4]

Continuidade[]

  • Penha se lembra dos acontecimentos de Sombras do Passado, Parte 2, onde ela tentou atacar Mônica e caiu de cabeça no bote, entrando em coma.
  • Magali cita o medalhão da sua tia Nena, que usou em um feitiço para curar o corpo e a mente de Penha, o que ocorreu em Dia das Bruxas. Só que o poder vinha da própria Magali, não do artefato, e que elas não sabem disso, como Denise mencionou.
  • Mônica menciona quando encontraram Cúmulus nas férias, o que ocorreu em Férias na Praia.

Partes[]

São mais duas, A Torre Inversa, Parte 2 e A Torre Inversa, Parte 3.

Possível sequência[]

Emerson anunciou que a continuação da saga pode ser lançada em 2018 ou 2019, geralmente intitulada como De Volta à Torre Inversa, em duas partes.

Informações de Produção[]

  • Quarta capa original.

    A quarta capa original desta edição seria a Melissa encontrando com o Sr. Samir. Segundo Emerson, não deu tempo de produzir esta quarta capa porque a equipe de produção estavam de férias, assim, tiveram a ideia de usar o fundo da capa como a quarta capa. [5]

Erros[]

  • Na página 19, Xavecão está usando uma camisa. Porém, na página 21, ele está sem camisa.

Referências[]